top of page

Prémios Cientista Regressa à Escola atribuídos durante a Noite Europeia dos Investigadores 2022


Exposição de desenhos e frases no Centro Champalimaud do Desconhecido.

Da esquerda para a direita: Joana Bordalo (fundadora e coordenadora do Cientista Regressa à Escola), Martim, Luísa, Lídia, Joana Moscoso (fundadora e diretora da Native Scientists) e Margarida


Da esquerda para a direita: Joana Bordalo (fundadora e coordenadora do Cientista Regressa à Escola), Mara Jesus, Joana Moscoso (fundadora e diretora do Native Scientists). O Planeta Tangerina ofereceu o livro "Lá Fora" a todas as crianças premiadas.


Para encerrar o primeiro ano do novo programa de educação científica Cientista Regressa à Escola, a Native Scientists premiou 5 estudantes durante a Noite Europeia dos Investigadores.


Em 2022, 500 crianças participaram das oficinas do Cientista Regressa à Escola. Antes de cada oficina, as crianças desenharam uma pessoa cientista ou oficina de ciências e escreveram uma frase sobre o que fariam se fossem cientistas. No final do ano letivo, após avaliação das candidaturas, um júri composto por 5 pessoas selecionou as mais originais. O júri foi composto por Fátima Fonseca (Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento), Luís Amaral (Governo Regional dos Açores), Catarina Ramos (Fundação Champalimaud), Inês Domingues (Instituto de Medicina Molecular) e Nuno Negrões (Native Scientists).


Os cinco vencedores, com idades entre os 8 e os 10 anos, e os seus familiares foram convidados para o Centro Champalimaud do Desconhecido, em Lisboa, vindos de diferentes cidades de Portugal. A cerimónia ocorreu no dia 30 de setembro, durante a Noite Europeia dos Investigadores, organizada pela Native Scientists, Fundação Champalimaud e Instituto de Medicina Molecular. A Noite Europeia dos Investigadores teve um programa central construído em torno de um conjunto de projetos de comunicação científica e experiências imersivas, dirigido a estudantes escolares e também às suas famílias.


Luísa, de 10 anos, Mara, de 8 anos, e Margarida, de 9 anos, ganharam o prémio de “Melhor Desenho” e Lídia e Martim, ambos de 10 anos, ganharam os prémios de “Melhor Frase”. A Native Scientists ofereceu aos vencedores uma saca Cientista Regressa à Escola e o livro “Fora”, gentilmente apoiado pelo Planeta Tangerina.


Melhores frases:


“Se eu fosse um cientista... adoraria a minha profissão porque se aprende muito e nunca faz mal descobrir coisas novas.” (Martim, Montemor-o-Novo 10 anos)


“Se eu fosse uma cientista... fazia todo o tipo de experiências pois eu gosto de saber o porquê e o como das coisas que nos rodeiam e por isso adoro ciências.” (Lídia, 10 anos, Tomar)


Melhores desenhos:

Margarida, 10 anos, Ponte de Sor


Mara, 8 anos, Mértola


Luísa, 10 anos, Montemor-o-Novo


Sobre a Native Scientists

Criada por cientistas migrantes internacionais para crianças migrantes internacionais, a Native Scientists é uma organização jovem e apaixonada, vencedora de vários prémios, de âmbito europeu e sem fins lucrativos, que une defensores da diversidade e da inclusão na ciência e na educação. Na sala de aula ou fora dela, a Native Scientists envolve-se ativamente com mais de 200 cientistas todos os anos, inspirando mais de 1.000 estudantes a considerarem uma carreira relacionada à ciência e a sentirem-se orgulhosos de usar a sua língua de herança.

Comments


bottom of page