top of page

Prémios Same Home Town (Cientista Regressa à Escola) atribuídos durante a Noite Europeia dos Investigadores 23


Para fechar o segundo ano do Programa Cientista Regressa à Escola, a Native Scientists premiou 5 alunos durante a Noite Europeia dos Investigadores.


Em 2023, mais de 1.000 estudantes participaram do oficina do Programa Same Home Town. Antes de cada oficina, as crianças desenharam uma pessoas cientista ou o local de trabalho das pessoas cientistas e escreveram uma frase sobre o que fariam se fossem cientistas. No final do ano letivo, após avaliação das candidaturas, um júri composto por 6 pessoas selecionou as mais originais. O júri foi composto pelas Profª. Elsa Henriques e Fátima Fonseca (Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento), por Luís Amaral (Governo Regional dos Açores), Gonçalo Quadros (Critical Software), Helena Pinheiro (Instituto de Medicina Molecular) e Catarina Miranda (Native Scientists).


Os cinco vencedores, de 9 e 10 anos, e os seus familiares foram convidados para o Centro Champalimaud do Desconhecido, em Lisboa, vindos de diferentes cidades de Portugal, incluindo as Ilhas. A cerimónia ocorreu no dia 29 de setembro, durante a Noite Europeia dos Investigadores, organizada pela Native Scientists, pela Fundação Champalimaud e pelo Instituto de Medicina Molecular. A Noite Europeia dos Investigadores teve um programa central construído em torno de um conjunto de projetos de comunicação científica e experiências imersivas, dirigido a estudantes escolares e também às suas famílias.


Exposição de desenhos e frases no Centro Champalimaud do Desconhecido.


Isabela e Rafael, ambos de 9 anos, ganharam o prémio de “Melhor Desenho” e Madalena, de 9 anos, Maria e Rodrigo, ambos de 10 anos, ganharam os prémios de “Melhor Frase”.

Da esquerda para a direita: Rafael, Madalena, Isabela, Joana Bordalo (fundadora e líder do programa SHT), Maria e Rodrigo, Joana Moscoso (fundadora e diretora da Native Scientists).


“Se eu fosse um cientista… eu era estudioso, compartilhava as minhas experiências com outras crianças e também aprendia com elas.” (Rodrigo, 10 anos, Vila do Porto, Ilha de Santa Maria)


“Se eu fosse uma cientista... prazer de descobrir como é feita a internet.” (Maria, 10 anos, Portalegre)


“Se eu fosse uma cientista... eu tentaria criar uns patins super rápidos que voassem até ao espaço e também uma vacina para que não haja mais doenças.” (Madalena, 9 anos, Portalegre)


Isabela, 10 anos, Montemor-o-Novo


Rafael, 9 anos, Estremoz



A Native Scientists ofereceu ao programa um saco e o livro “Lá Fora” , gentilmente apoiado pelo Planeta Tangerina , aos vencedores.


Sobre a Native Scientists

Fundada em 2013, a Native Scientists é uma organização pan-europeia sem fins lucrativos que cria ligações entre crianças desservidas e cientistas. Existe para alargar os horizontes das crianças, ao promover a literacia científica e reduzindo as desigualdades através de programas educativos de divulgação científica.

Comments


bottom of page