top of page

Estudante na Holanda ganha Native Awards 2020


Todos os anos, os Prémios Native Scientists reconhecem a criatividade dos estudantes que participam nas oficinas das Native Schools.


O sucesso dos Native Awards desde a sua criação em 2014/2015 reside no aumento do número de estudantes participantes nas oficinas das Native Schools. Antes de cada oficina,as crianças são convidadas a desenhar uma pessoa cientista e a escrever uma frase sobre o que fariam se fossem cientistas. Todas as frases e desenhos são avaliados no final do ano letivo e os mais originais são selecionados pela equipa Native Scientists e colaboradores para receberem o Native Awards.


Curiosamente, este ano 70% das frases e desenhos eram de raparigas e 60% de todos os desenhos representavam mulheres cientistas, enquanto 25% das frases centravam-se em temas importantes, como as alterações climáticas e a poluição ambiental.


Laura, de 10 anos, que participou numa oficina de português na Holanda ganhou os prémios de “Melhor Frase” e também de “Melhor Desenho”.



A frase da Laura centra-se na natureza e no equilíbrio entre humanos e outros animais. A Laura expressou a sua opinião sobre a biodiversidade e como um desvio deste delicado equilíbrio entre humanos e animais pode afetar o futuro do nosso planeta. A Laura acredita que oficinas de científicas podem ajudar as pessoas a compreender melhor a natureza. ainda quer explorar as suas opções em termos de carreira futura, mas de uma coisa tem certeza: sem dúvida envolverá a natureza.


Inédita, a Laura também é a vencedora do prêmio “Melhor Desenho”.


No seu desenho, a Laura captou como uma cientista pode trabalhar de duas maneiras diferentes: em primeiro lugar, no sentido de orientar outros para melhor compreenderem o ambiente em que vivemos e os efeitos que este impõe à natureza, e em segundo lugar, no sentido de experimentar e encontrar soluções para equilibrar o progresso humano e natureza e preservar esse equilíbrio. É difícil não mencionar a forma gráfica como Laura percebe os benefícios da natureza para o bem-estar das pessoas, já que as cores vibrantes que retratam a natureza no seu desenho certamente contrastam com a sensação que a vida urbana em cinza proporciona.



A Native Scientists ofereceu ao vencedor um saco da marca e o livro “Lá Fora”, autografado pela autora Maria Ana Peixe Dias. A fundadora da Native Scientists, Joana Moscoso, afirma que: "Mesmo num ano de pandemia, onde uma proporção significativa do nosso trabalho foi impactada negativamente porque as oficinas tiveram que ser cancelados, conseguimos entregar este programa e estamos entusiasmados em anunciar a Laura como a vencedor em ambas as categorias do Native Awards, um feito inédito O momento de olhar as inscrições finalistas e votar nos vencedores do Native Awards é um dos meus momentos favoritos na Native Scientists. A diversidade de estilos, desde retratos sérios até divertidos da ciência, de cientistas individuais a cientistas que trabalham numa equipa, ou de máquinas do tempo a curas de doenças, é absolutamente incrível.”


Sobre a Native Scientists

Criada por cientistas migrantes internacionais para crianças migrantes internacionais, a Native Scientists é uma organização jovem e apaixonada, vencedora de vários prémios, de âmbito europeu e sem fins lucrativos, que une defensores da diversidade e da inclusão na ciência e na educação. Na sala de aula ou fora dela, a Native Scientists envolve-se ativamente com mais de 200 cientistas todos os anos, inspirando mais de 1.000 estudantes a considerarem uma carreira relacionada à ciência e a sentirem-se orgulhosos de usar a sua língua de herança.

Comments


bottom of page