top of page

Estudante na Holanda ganha Native Awards 2022


O desafio Native Awards, em execução há 10 anos, é um esquema próspero, popular entre os alunos e que, sem dúvida, destaca a sua criatividade.


As oficinas científicas do nosso programa com comunidades migrantes são frequentados por alunos e cientistas que falam uma língua de herança comum. Antes destas oficinas as crianças têm a oportunidade de desenhar “o que é uma pessoa cientista” com base na sua compreensão, bem como de imaginar e escrever “o que fariam se fossem cientistas”. Antes do início do novo ano letivo, os desenhos e frases são recolhidos e revistos pelo Gerente de Prémios e pelo Diretor da Native Scientists, e uma seleção dos mais originais entra no concurso de votação para Melhor Desenho da Native Scientists e Melhor Frase da Native Scientists. Os vencedores surgem após a votação de toda a equipa da Native Scientists ser recolhida.


No ano letivo 2021/2022, os desenhos representavam igualmente mulheres e homens cientistas. Além disso, a maioria das frases tinha um tom mais exploratório e/ou divertido.

A votação do Native Awards 2022 reconheceu uma estudante como vencedor nas categorias “Melhor Frase” e “Melhor Desenho”.


A vencedora do Native Awards 2022 é Julia, de 10 anos, de Haia, na Holanda, onde participou numa oficina de português.



A frase de Julia mostra criatividade focando num dos problemas globais do nosso tempo, não só para a nossa natureza, mas também para a saúde das pessoas.


A Julia tem um profundo interesse pelo meio ambiente e claramente não perdeu tempo a imaginar o que “ela faria se fosse cientista”. Através do seu desenho vencedor, reconhece ainda que existem cientistas a trabalhar na limpeza do ar para a melhoria da vida no mundo inteiro.

A Júlia gostou da oficina e achou super divertida a extração de DNA de morangos. Embora esteja claro que a Julia é uma pessoa sensível, que se preocupa com o meio ambiente e quer ajudar os outros, não se vê como uma cientista no futuro. Em vez disso, a Julia gostaria de se concentrar na arte e pintar belas paisagens e retratos. Que melhor maneira de o fazer, quando o ambiente está limpo, tornando as suas pinturas de paisagens tão vibrantes como sempre e de retratos de pessoas sorridentes, pois as suas vidas podem ser aproveitadas ao máximo quando o ar está mais limpo?

A Júlia com os prémios rodeada pelo professor e coordenador da oficina Luiz Lima


Os vencedores receberam o livro “Fora” , autografado pela autora Maria Ana Peixe Dias e Inês Teixeira do Rosário. Diretora da Native Scientists, Joana Moscoso: "Parabéns à Julia pela vitória nas duas categorias. É uma grande conquista para uma criança ganhar o prémio das duas categorias. O momento de olhar as inscrições para o Native Awards é um dos meus favoritos na Native Scientists. É ao mesmo tempo esclarecedor e divertido. Além de parabenizar o vencedor, gostaria também de agradecer o esforço de todos os envolvidos neste empreendimento, especialmente os Coordenadores, o Gerente do Prémio, os professores/as e, claro, as crianças e os seus pais. .”

Sobre a Native Scientists

A Native Scientists cria ligações entre crianças e cientistas para promover a literacia científica e reduzir as desigualdades. Na sala de aula ou fora dela, a Native Scientists envolvem-se ativamente com mais de 250 cientistas todos os anos, inspirando mais de 1.200 estudantes considerarem a ciência e o ensino superior. Com o programa Same Migrant Community, cientistas e crianças com uma formação cultural comum estão ligados para falar sobre ciência na sua língua de herança.

Comments


bottom of page