top of page

Em qualquer lugar, qualquer pessoa: projetos de ciência cidadã

Autor: Vaishnavi Sridhar

Está interessado na descoberta de novas espécies ou no rastreamento de espécies invasoras? Já se perguntou como poderia contribuir para avanços científicos importantes?


Tantas perguntas precisam ser respondidas e todos nós precisamos de dar as mãos para melhorar a descoberta científica. É aqui que entram os cientistas cidadãos.


As pessoas cientistas cidadãos são membros do público, como todos nós, que trabalham com cientistas ou organizações de investigação e contribuem para a recolha de dados e para a investigação científica. Todos os anos, muitas pessoas transformam-se em cientistas e ajudam a fazer observações no mundo inteiro. Eles fazem isso diretamente no quintal ou como parte da sua rotina diária. Os comentários recolhidos de muitas pessoas pelo mundo inteiro contribuem para a força e a diversidade do estudo. Também facilita a recolha de informações ao longo de muitos anos e ajuda as pessoas cientistas a compreender padrões em alguns fenómenos.


Como começaram os projetos de ciência cidadã?

Historicamente, em muitos países como o Japão, os projetos de ciência cidadã estavam associados a eventos culturais. Por exemplo, a época do florescimento das cerejeiras em Quioto foi registada há mais de 1000 anos! Esses dados ajudaram as pessoas cientistas a compreender as mudanças climáticas ao longo dos anos. A maioria dos projetos de ciência cidadã começa a observar quando alguns fenómenos naturais ocorrem anualmente, como quando as aves migratórias começam a aparecer e quando algumas plantas começam a florescer ou a folhear. Um dos primeiros exemplos de iniciativas de ciência cidadã nos EUA envolveu a recolha de dados sobre colisões com aves por parte dos faroleiros. A Contagem de Aves de Natal , organizada pela National Audubon Society, começou em 1900 para contar as populações de aves no início do inverno e continua até o presente. No entanto, apesar do papel do público nestas atividades durante muito tempo, o próprio termo ciência cidadã foi registado pela primeira vez em 1989 .


Ao longo dos anos, os projetos de ciência cidadã ajudaram-nos a compreender mais sobre os padrões de migração das aves, a descobrir novas espécies, a aprender sobre a poluição luminosa, a rastrear espécies invasoras, a melhorar a conservação e a desenvolver iniciativas de saúde comunitária.


Lições aprendidas com projetos de ciência cidadã.

Globe at Night é um projeto de ciência cidadã recentemente concluído. Descobriu-se que as estrelas são menos visíveis para nós do que quando o projeto começou, há 10 anos. Neste estudo, cientistas cidadãos, principalmente da Europa e da América do Norte, compararam imagens do céu noturno com o que podiam ver a olho nu e submeteram os dados através de uma aplicação. Fizeram anotações sobre a data, hora e local das observações. Também observaram a condição do céu, se estava nublado ou claro, e então selecionaram quais mapas estelares na aplicação correspondiam ao que viram no céu a olho nu. Os cientistas que criaram o aplicativo Globe at Night descobriram que os dados recolhidos pelas pessoas cientistas cidadãos complementavam os capturados pelos satélites. O estudo conclui que à medida que a poluição luminosa aumenta ao longo dos anos, também aumenta o brilho do céu, tornando as estrelas menos visíveis para nós.


Num outro exemplo de cientistas cidadãos a trabalhar, nos Países Baixos, cientistas cidadãos ajudaram os investigadores a compreender como um aumento na temperatura nas áreas urbanas faz com que um caracol terrestre tenha conchas amarelas com faixas pretas em vez de conchas cor-de-rosa. Cientistas cidadãos usaram um aplicativo SnailSnap para tirar fotos de caracóis terrestres e fazer upload das imagens. Esta aplicação ajudou a obter dados de cores de conchas de quase 8.000 caracóis em todo o país. Os resultados mostraram que os caracóis podem evoluir a cor da sua concha em resposta ao calor nas áreas urbanas. Estudos semelhantes podem ser feitos noutros países para compreender como o aumento da temperatura nos centros urbanos afeta outros organismos vivos. Cientistas usaram museus, panfletos e anúncios de rádio para recrutar cientistas cidadãos.


A lista não tem fim. Ao longo dos anos, inúmeros projetos de ciência cidadã levaram a várias descobertas essenciais.


Projetos e redes de ciência cidadã atualmente em curso

Todos os anos, milhares de amantes de pássaros fazem registros dos pássaros nos seus quintais durante quatro dias em fevereiro, como parte da contagem de pássaros do Grande Quintal. Pode estar localizado em qualquer lugar do mundo; só precisa das suas habilidades de observação e amor pelos pássaros. pode usar a aplicação Merlin para identificar os pássaros que vê ou ouve. Como isso ajuda? Pode rastrear mudanças nos padrões de migração das aves e ajudar a compreender como o clima, a alimentação e outros aspectos relacionados afetam as aves. Por exemplo, na iteração de 2023, cientistas cidadãos de 202 países contaram 7.538 espécies de aves.


A iNaturalist tem vários projetos pelo mundo inteiro. É “uma rede social online de pessoas que partilham informações sobre biodiversidade para se ajudarem mutuamente a aprender sobre a natureza”. Pode registrar observações de organismos vivos, obter ajuda para identificá-los e funcionar como uma ferramenta para colaborar com outras pessoas. Tudo que precisa é de um computador ou smartphone. Os projetos envolvem a observação de borboletas, morcegos e outros organismos.


A NASA tem muitos projetos interessantes de ciência cidadã. Alguns incluem examinar a cobertura de nuvens, relatar deslizamentos de terra e monitorar o nível da água nos lagos. As informações recolhidas nestes projetos, juntamente com as dos satélites, ajudam as pessoas cientistas a compreender como o mundo que nos rodeia está a mudar. Alguns projetos exigem o uso apenas de uma aplicação num smartphone ou computador, enquanto outros podem precisar de equipamentos mais especializados.


Os projetos de ciência cidadã têm uma reviravolta social essencial, pois envolvem o público na compreensão do mundo que nos rodeia. Tal como outros projetos científicos que visam colmatar a lacuna entre a ciência e a sociedade, os participantes interagem com o ambiente, incutindo um sentido de responsabilidade: a ciência já não está fora de alcance. Ainda assim, isso pode ser feito em nossa casa ou quintal. Então, o que está à espera? Inscreva-se num projeto de ciência cidadã e observe o mundo ao seu redor.


Se se sentir inspirado a compartilhar a sua ciência com o público, também poderá consultar os programas da Native Scientists.

Comentários


bottom of page