top of page

King's College London hospeda evento Native Explorers


Na semana passada e esta semana, o King’s College London foi palco de oficinas de ciências em português que envolveram 40 alunos bilingues dos 8 aos 14 anos.


Nos dias 8 e 9 de Junho, o Centre for Stem Cell & Regenerative Medicine (CSCRM) organizou uma série de eventos Native Explorers concebidos para ajudar universidades e centros de investigação a interagir com as comunidades locais e encorajar os alunos a terem uma atitude positiva em relação à ciência e ao multilinguismo. Comentando sobre esta iniciativa, a Professora Fiona Watt, diretora do CSCRM, disse: ‘Estou muito feliz por receber os Native Explorers no CSCRM no King’s College London. A linguagem é uma ferramenta de comunicação, por isso comunicar o entusiasmo da ciência às crianças em idade escolar na sua língua nativa é uma excelente ideia.’


Durante o evento, os alunos vestiram a toga de cientista e descobriram o mundo da regeneração da pele, do desenvolvimento embrionário e do DNA. A Dra. Inês Sequeira, que lidera o projeto no King’s College London, explica que “estes workshops práticos são uma experiência extremamente valiosa que envolve e inspira os alunos nas maravilhas da ciência. Como cientistas, temos a responsabilidade de comunicar a nossa ciência ao público e, para mim, fazê-lo na minha língua materna é ao mesmo tempo um desafio e um prazer”.


O evento resulta de uma parceria entre a Native Scientists e o CSCRM, o Instituto Camões (homólogo português do British Council) e o Oval Learning Cluster (rede de escolas localizadas na zona do Oval).

"Trazer alunos desta idade e com origem migrante para King's é uma oportunidade muito especial que os liga a modelos e abre os seus horizontes, ajudando-os a sentir que falar outra língua é uma vantagem, não uma desvantagem, e que tornar-se um cientista é uma opção real e viável', afirma a Dra. Joana Moscoso, da Native Scientists.

O último evento Native Explorers desta série acontecerá no dia 15 de junho, quando mais 10 alunos descobrirão as maravilhas e o poder das células-tronco na medicina regenerativa. Curiosamente, este evento também faz parte de um estudo de investigação que visa compreender os resultados das atitudes em relação às línguas e às ciências e realizado em parceria com o Dr. Patrick Rebuschat na Universidade de Lancaster.


Um minidocumentário do evento será submetido ao Bristol Science Film Festival em julho. Esperamos que isto divulgue a iniciativa por toda parte. O programa Native Explorers foi lançado na Lancaster University em maio. Este programa dá aos alunos a oportunidade de explorar ambientes como universidades, centros de pesquisa e museus. Em Lancaster, os alunos interagiram com diferentes investigadores bilingues. Em Edimburgo, os alunos desfrutaram de uma visita guiada ao Dynamic Earth, uma atração turística dedicada à origem da Terra.


Este projeto contou com o apoio do The Wellcome Trust.

Para mais informações contacte a Dra. Joana Moscoso (joana.moscoso@nativescientist.com) ou a Dra. Inês Sequeira (ines.sequeira@kcl.ac.uk).


Também falado aqui:

https://www.kcl.ac.uk/lsm/newsevents/newsrecords/2018/june/language-of-science-crosses-borders.aspx

Comentarios


bottom of page