top of page

Estudantes do Reino Unido ganham Native Awards 2021


Todos os anos, os Prémios Native Scientists reconhecem a criatividade de estudantes que participam no programa Native Schools.


O crescente número de estudantes que participam no desafio Native Awards, evidencia o sucesso da iniciativa, após 9 anos de funcionamento.


Estudantes que frequentam as oficinas das Native Schools são solicitados a desenhar o que pensam de uma pessoa cientista e completar a frase “Se eu fosse uma pessoa cientista….”. No final do ano letivo, todos os desenhos e frases são revistos pelo Gestores dos Prémios Nativos e pelo Diretor da Native Scientists e os mais originais são selecionados para participar num concurso em que a equipa Native Scientists e colaboradores votam no vencedor.

Este ano, os desenhos representaram 56% mulheres cientistas e 25% homens cientistas. Além disso, as frases focavam temas quentes (20%, por exemplo, COVID-19), doenças e curas (50%, por exemplo, cegueira, vacinas) ou tinham um tom divertido (30%, por exemplo, inventar uma máquina do tempo).


Sem precedentes, o Native Awards 2021 reconheceu 3 vencedores; dois para a “Melhor Frase” (empate na votação) e um para os prêmios de “Melhor Desenho”.

Francisco, de 11 anos, que participou numa oficina de português em Cambridge, no Reino Unido, ganhou o Prémio “Melhor Frase”



O júri votou nele porque a frase do Francisco é divertida e centra-se no que é uma questão quotidiana para as crianças: a aversão ao sabor de certos vegetais, mesmo que sejam bons para elas. A resposta do Francisco a esta questão? …Uma pessoa cientista podia fazer com que esses vegetais super saudáveis ​​tivessem um sabor realmente bom, assim como uma fatia de bolo!


A Diretora do Instituto Camões no Reino Unido e Ilhas do Canal, Dra. Regina dos Santos Duarte, felicitou Francisco e comentou ainda: “É com muita honra que vemos o Francisco ganhar o prémio de “Melhor Frase”. O Francisco alia um bom domínio da língua portuguesa a um forte pensamento prático quando pretende encontrar soluções que tornem os vegetais mais apetitoso


Alessandro, de 9 anos, participou de uma oficina de italiano em Londres, Reino Unido e também foi vencedor do prémio “Melhor Frase”.


O interesse do Alessandro reside na paleontologia, com grande foco nos dinossauros e como ele pode recriá-los. A frase do Alessandro não é apenas divertida, mas também um indicador da sua compreensão da biologia. Todos parabenizamos o Alessandro pelo seu trabalho.


A vencedora do Native Awards de “Melhor Desenho” de 2021 é a Mira, de 8 anos, que participou numa oficina alemão em Londres, Reino Unido.

O desenho da Mira captura um assunto popular da atualidade: a pandemia do coronavírus. A Mira, que gosta muito de desenhar, identificou a questão crucial que todos as pessoas cientistas do mundo, e especialmente os virologistas, tinham em mente desde o início da pandemia: “Como posso ser mais esperto que os vírus?”. A Mira retrata uma mulher cientista a experimentar e a trabalhar em busca de soluções para compreender os vírus e responder a questões científicas. Usando cores vibrantes, A Mira desenhou uma cientista feliz a trabalhar num ambiente de laboratório para avançar na pesquisa e ajudar a humanidade de todas as maneiras que puder. A Mira adorou a oficina, pois deu-lhe a oportunidade única de conhecer cientistas e ver os equipamentos e materiais que eles utilizam. Embora a Mira ainda não tenha decidido qual será a sua futura carreira, é possível que envolva “arte e escrita, animais e ciência”. Escusado será dizer que o seu talento é claramente demonstrado no seu desenho.

A presidente da Vereinigung Deutschsprachiger Samstagsschulen UK (VDSS UK), Dra. Charlotte Schultze, disse: “Parabéns, Mira! A cientista já encontrou uma solução para combater o vírus? Parece que ela está perto de uma descoberta revolucionária. Uma foto maravilhosa do laboratório com ótima escrita em alemão – muito bem!”



Os vencedores receberam um exemplar do livro “Lá Fora”, autografado pela autora Maria Ana Peixe Dias e Inês Teixeira do Rosário. A Diretora da Native Scientists, Joana Moscoso, afirma que: "O momento de olhar para as inscrições para a Native Awards é um dos meus favoritos na Native Scientists. É ao mesmo tempo esclarecedor e divertido. Gostaria de felicitar os vencedores e agradecer a todos os envolvidos neste esforço, especialmente os Gestores de Prémios, os/as coordenadores/as, os/as professores/as ,as crianças e os seus pais.”



Sobre a Native Scientists

A Native Scientists cria ligações entre crianças e cientistas para promover a literacia científica e reduzir as desigualdades. Na sala de aula ou fora dela, a Native Scientists envolve-se ativamente com mais de 250 cientistas todos os anos, inspirando mais de 1.200 estudantes a considerarem a ciência e o ensino superior. Com o programa Native Schools, cientistas e crianças com uma formação cultural comum estão ligados para falar sobre ciência na sua língua de origem.

Commentaires


bottom of page