top of page

Native Explorers no King’s College London: Parte Dois!


Oitenta crianças migrantes que vivem em Londres participarão numa nova série de eventos de divulgação científica Native Explorers no Centre for Stem Cells & Regenerative Medicine, King’s College Londres.


No verão passado, o Centro de Células Estaminais e Medicina Regenerativa (CSCRM) pilotou quatro eventos Native Explorers sob a liderança da Dra. Inês Sequeira e em colaboração com Native Scientists. Dez estudantes de língua portuguesa, com idades entre os 8 e os 12 anos, participaram em cada evento e visitaram o Centro para explorar temas como: regeneração da pele, desenvolvimento embrionário e ADN. Uma ampla gama de atividades práticas e práticas foram realizadas com a orientação de cientistas que falaram sobre os diferentes conceitos científicos da língua de herança infantil.


O programa Native Explorers foi concebido para incentivar as crianças a terem uma atitude positiva em relação à ciência e ao multilinguismo. A avaliação do impacto do projeto piloto realizada no ano passado, em Junho e em colaboração com especialistas da Universidade de Tübingen, mostrou que 80% das crianças visitaram um instituto de investigação pela primeira vez nas suas vidas e que houve um aumento significativo no o interesse das crianças pela ciência e pela linguagem após participar nos eventos dos Native Explorers.

Após o sucesso dos eventos da Native Explorers, Inês Tomás, Assistente de Investigação do CSCRM e estudante de doutoramento, recebeu o Language Acts e Worldmaking Small Grant para lançar uma nova série Native Explorers intitulada “Discovering Our Cells”. A Inês Tomás comentou que: “Estou muito entusiasmada por poder interagir com crianças de minorias étnicas e partilhar a minha paixão pela Ciência. Com o apoio da Native Scientists, iremos desenvolver atividades mais interativas e experiências práticas para inspirar 40 estudantes de língua portuguesa e 40 de língua francesa em STEM (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática), multilinguismo e ensino superior”.


A diretora do CSCRM, Professora Fiona Watt, disse: “Estou muito satisfeita por apresentarmos outra série Native Explorers no CSCRM do King’s College London. Temos muita sorte de ter investigadores multilingues no Centro e aproveitar essa ferramenta para envolver as crianças na ciência na sua língua materna é fantástico.”

Joana Moscoso e Tatiana Correia, fundadoras da Native Scientists, comentaram: “É inspirador ver como os Native Explorers levam as pessoas cientistas a realizar atividades de divulgação científica de alta qualidade que têm impacto real e são desenvolvidas com base em princípios testados e em colaboração com múltiplos parceiros externos”.


A Native Scientists é uma premiada organização sem fins lucrativos de âmbito europeu que promove a diversidade cultural na ciência, na educação e na sociedade. A Native Scientists oferece oficinas de ciências e línguas, formações em comunicação científica e projetos personalizados para diversas instituições, incluindo escolas, universidades e embaixadas. O trabalho desenvolvido cria ligações entre crianças e cientistas para promover a literacia científica e linguística por meio de modelos de comportamento e aprendizagem integrada de ciências e línguas. Fundado em 2013, o seu trabalho alcança mais de 1.200 estudantes por ano e conta com uma rede de mais de 1.000 cientistas internacionais.

Comments


bottom of page